Caminhos para a felicidade

Caminhos para a felicidade

Com prática constante e a busca do autoconhecimento é possível transformar padrões mentais e viver de maneira mais positiva.

Tudo está na mente. Quem já não ouviu essa frase? Pois bem, nossa mente é naturalmente vasta e preenchida por compaixão e sabedoria. Para professora de Yoga, Arlene Neto, ao mesmo tempo, nossa mente traz muitos registros, turbulências diárias, o que dificulta o acesso à nossa verdadeira essência. “Todos os sentimentos, emoções e assim por diante, podem ser trabalhados e removidos, porque eles não são quem realmente somos”, afirma a professora.

Os problemas da mente estão profundamente incorporados. Por esse motivo, Arlene fala que é preciso bastante tempo, muita prática e muito trabalho para transformar a mente. A boa notícia é que, apesar de demandar esforço e tempo, existem muitos métodos para ensinar as pessoas, pelo menos, como se tornarem mais calmas, mais centradas e mais presentes. Na entrevista a seguir, a professora de yoga expõe sua visão sobre a felicidade, autoconhecimento e atitudes mentais.

O que é felicidade para você?

Felicidade para mim é uma atitude. Eu posso decidir ser levada pela minha mente e, dessa maneira, ser alegre ou triste. Está cientificamente comprovado de que pessoas têm uma tendência maior ou menor à alegria, e também, que essa é uma habilidade que se aprende. Isto pode parecer simples, mas é necessário treino, prática constante. Precisamos conhecer melhor como nossa mente funciona e, transformar padrões mentais adquiridos ao longo da vida. Entender melhor a diferença entre o prazer e o que realmente traz bem estar ao Ser Humano. Trata-se de um exercício de observação e prática.

Na sua experiência, o que faz uma pessoa ser realmente feliz?

Eu acredito que o que faz uma pessoa feliz é a harmonia interna entre corpo e mente, alma e energia vital. Para obter esta harmonia precisamos nos religar com nossa própria natureza, por meio de um estilo de vida saudável e com valores que são universais. Este conjunto de ações, quando praticados regularmente, por meio da meditação, da respiração e outras técnicas, com certeza é possível reagir aos desafios da vida com mais leveza e alegria.

Qual o significado da felicidade dentro da visão oriental?

Eu creio que a Felicidade na visão oriental seja um pouco mais fácil de ser compreendida. Visto que uma boa parte das pessoas do oriente, têm uma relação antiga com o Yoga, com a meditação e a espiritualidade. Elas cultivam alguns valores mais voltados à essência do ser humano. Já aqui no ocidente, estamos mais voltados aos valores materiais, ao TER, que também é importante, mas devido agitação do dia a dia, deixamos de nutrir nossa alma e buscar essa conexão com nós mesmos.

Para você, ser feliz é um objetivo do ser humano?

Sim. Eu acredito que o objetivo maior do ser humano é ser feliz. No entanto, a visão de felicidade muda de acordo com cada pessoa e seu nível de consciência.

De que maneira você pode ajudar as pessoas a alcançarem a felicidade?

Eu busco pessoalmente aprofundar o autoconhecimento e, desta maneira, oferecer às pessoas caminhos e ferramentas para que elas possam vivenciar as suas próprias experiências. Entre as técnicas utilizadas, posso citar aqui a meditação, yoga, observação e, é claro, a respiração. Viver plenamente é aprender a aceitar as inconstâncias. Papéis se invertem, prioridades mudam. Tudo se transforma. O tempo todo. Até nós mesmos.

Deixe uma resposta